quarta-feira, 9 de junho de 2010

oi, você viu que sobrou nada?
que começaram a construir um estacionamento no lugar
carros que são gaiolas aprisionados
rugidos não deixam dormir os mortos
edifícios encima de um cemitério

ferragens no lugar de pessoas
scherzo mecânico em três movimentos
substituíram as cidades de carne e osso

cada voz é um elefante
que se retira, prestes a morrer

Um comentário:

Eloisa disse...

Me atualizei de vocêpoema. Repetiu as flores achatadas pelo bolso, porque?