terça-feira, 29 de junho de 2010

Nocaute poema

10. estalar---------arquibancada
09. câmera: close no ringue
08. escrever------briga, hematoma
07.
06. soa  o gongo  
05. linha de rinha
04. de galos
03. traços vermelhos: 3 no ar
02. separam a briga do público
01. a linha do papel é a distância
nocaute: entre escrever e o estalo

precauções com o lutador caído:

o locutor  aliviado com o fim só quis participar também
pular da platéia ao palco
também beijar a lona

inspiração é tapa no saco cheio dos treinos, é assistir na tv
poema é cruzado deslocador da mandíbula

2 comentários:

Ferdi disse...

Embora não goste do seu tema, sempre fico orgulhosa de como você estrutura as coisas :)

naomefazpensar disse...

Se todo poema fosse porrada o mundo seria um lugar melhor.