segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Nascituros revêm

...a mais vistosa violeta velada da vila
Finnícius Revém - James Joyce



Espreita porta adentro
Sorri sorrateira para ninguém
Parece fingir não perceber

Entra e resolve

Olha de esguelha,
Parte e
Quero crer que se
Certificava de que

Nela imagino um sorriso mínimo
Infinito ínfimo
Condescendente irônico que
Quero crer que (h)ouve

Mas sim,
Sai triunfante
Por conseguir

2 comentários:

* L. disse...

bonito o resultado do poema
Especialmente na terceira estrofe, a sonoridade ficou bem bonita. Não entendi muito bem algumas coisinhas, pra variar!... mas tudo bem. mesmo assim, achei sinceramente bonito e, novamente, ver/ler algo de outra perspectiva, apesar de desta vez menos clara e mais nebulosa, talvez por não ser prosa, foi interessante

* L. disse...

(continuação - ?) ...foi interessante e me empolguei ao fazê-lo. saiu rápido ele!.. (o poema) [aliás, olha só, fiz outro conto no fim de semana - e ainda nem reescrevi aquele lá...]
é o título, novamente, aleatório, à lá sonic youth?
heuhe! :) beijo