segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Mão morta

Hoje ouvi uma música que, por trás dos
Clichês mais batidos,
Deixava entrever sem dificuldade o que sinto

Cada um que preze por sua Poesia e pela
Fiel transcrição da mesma em poemas
E canções

Pois uma vez escritas não retornam
À mão original
Sendo negado direito de ampla defesa

Das intenções e dos sentidos ali
Explícitos para uns
Subretícios para outros

Pensei e pensei e
Falei, discordei, mas
Não acertei em
trazer
À tona o que me aturde.
Fica incompleto o sentido do que escrevi até agora
Sem consolidar os efêmeros efeitos almejados
Duradouros

Um comentário:

* L. disse...

Severed Hand, Mão Morta... Além de ouvir Pearl Jam, a que tem assistido nesses dias de Halloween? À seção terror da TV?